Fale Conosco

“Bondade” foi o assunto da participação da psicóloga e diretora da FACEFI, Mara Lins, em entrevista na Rádio Jovem Pan

A doutora em Psicologia e Diretora da FACEFI (Faculdade do Centro de Estudos, da Família e do Indivíduo – CEFI), psicóloga Mara Lins, participa semanalmente do programa Jornal da Manhã – Edição Grande Porto Alegre da Rádio Joven Pan (90.7 FM), com apresentação do jornalista Fernando Zanuzo. Todas as sextas-feiras, a psicóloga aborda assuntos como relacionamentos, saúde mental e temas relacionados à Psicologia. Na participação desta sexta-feira, 27 de agosto, Mara falou sobre a bondade.

"Às vezes a bondade é vista como fraqueza. Muitas vezes, o que impede as pessoas de demonstrar mais amor é a sensação de que isso é perigoso, confuso ou até invalidante. Tem pessoas, talvez paradas no século passado, que achavam que a seriedade é igual a suprimir as emoções e que pensam que muita sensibilidade, doçura, tolerância, simpatia parecem ser inimigos de uma existência adulta obstinada. Esse tipo de pessoa pode achar que a bondade não tem relevância no mundo real”, comenta Mara. “Ainda tem uma ideia de, se quisermos prosperar precisamos nos endurecer, ser realistas e acreditar no fato doloroso de que os excessos da sensibilidade e bondade vão arruinar a chance de crescer. No entanto, a tentação aqui é presumir que ser amoroso e realista são contrários, numa ideia de que podemos ser práticos ou amorosos e nunca os dois. O que não está claro é a existência de nos apegarmos ao amor e ao rigor. Em vez de ver a simpatia e a praticidade como opostas, podemos vê-las como ingredientes da vida. Nós somos solicitados a escolher uma ou outra, mas os bons resultados devem depender de uma combinação.”


Ouça a entrevista na íntegra abaixo. Acompanhe as participações de Mara Lins na Rádio, todas as sextas-feiras entre 7h e 8h.